Olá, meu nome é Maria Salete de Miranda, sou casada, tenho 56 anos e um filho de 24, adoro viajar e tenho um pouco de dificuldades e até um certo constrangimento pela minha deficiência com a língua inglesa, não que isso me impedisse de viajar, mas era um incômodo para mim e sempre pensava em fazer um intercâmbio para aprimorar um pouco meu inglês.
Não queria ir para os lugares convencionais onde a maioria dos jovens vão, talvez
pela minha idade, buscava algo diferente. Pesquisando em sites de intercâmbio encontrei uma proposta interessante, “Intercâmbio no Caribe”, perfeito, adoro o Caribe, encontrei o que buscava.
Entrei em contato com a Escola e comecei a organizar a viagem. Foram 3 semanas de um aprendizado diferenciado, aprendendo inglês, convivendo com uma cultura diferente e fazendo turismo. Meu professor e hoje meu amigo Cy me recepcionou muito bem, logo na chegada ao aeroporto já me senti familiarizada com ele e assim foi durante toda a minha estadia. Fiquei hospedada em uma casa de família, onde Charmaine, sua filha Nicole e sua mãe Alina me acolheram como se pertencesse ao círculo familiar. Hoje compreendo porque se diz imersão em inglês, tem que aprender ou aprender, pois o contato é direto e imediato com outras pessoas que não compreendem a sua língua e tu precisas se comunicar, então tem que se esforçar e estudar. Fui durante um
fim de semana conhecer as belíssimas praias de Tobago, com suas águas quentes e
cristalinas, tudo muito lindo. Não estou falando inglês fluentemente, pois sei que para isso demanda muito tempo de estudo e dedicação, mas meu objetivo foi alcançado e sei que posso me virar em qualquer outro país de língua inglesa com o que adquiri de bagagem nestes poucos dias de intercâmbio.
Assim foi minha experiência em Trinidad e Tobago, foram dias muito produtivos
onde realmente convivi com a cultura trinitária, pude aprender muito sobre esse povo irmão que vem construindo sua recente história de independência com muita dificuldade, mas de cabeça erguida e olhos bem abertos rumo ao futuro.

Maria Salete de Miranda

Balneário Camboriú - SC

Carolina Trindade

Salvador - BA

" Eu adorei minha passagem por Trinidad e Tobago. Uma experiência  inacreditável. 

Encontrei pessoas maravilhosas, conheci uma nova cultura e fui muito  bem acolhida pela universidade"

Kevin Barbosa

Brasilia - DF

"Estudar na SIFL foi muito bom. Você conhece outras culturas, pessoas de outros países. As pessoas te tratam muito bem. Você se sente em casa. É uma experiência que eu vou levar pro resto da minha vida."

Guilherme Chemin

Brasilia - DF

"Eu me diverti tanto. Fiz novos amigos. A escola aonde eu estudei me fez sentir que eu estava em família. Os professores muito pacientes, de excelente qualidade. Eu super recomendo"

ALESSANDRA FORTE

São Paulo

Meu nome é Alessandra. Sou fisioterapeuta com um sonho de onze anos de imigrar para o Canadá. Durante esses 11 anos, muitas coisas aconteceram o que me fez dar uma pausa, desistir, ou deixar adormecer esse sonho. Depois de tantas voltas no mundo, pude retomar o sonho.
Decidi que precisava fazer um intercambio. Não queria ir para onde todo mundo vai. Queria ver coisas novas, queria ver outra cultura diferente das que todo o mundo conhece, além disso o meu dinheiro era extremamente limitado não podia gastar muito e ainda precisava de uma reserva para o projeto dos sonhos.
Minha irmã que ja havia feito intercambio e é turismologa, sugeriu Trinidad e Tobago.
Eu me permiti pesquisar e entrar em contato com o Intercambio no Caribe. Cy e Ila foram extremamente atenciosos e solicitos. Esclareciam as duvidas prontamente e da melhor forma possivel.

Fiz dois meses de aula no SIFL, em San Fernando, o que deu um start no cérebro. As professoras eram atenciosas e sempre disponível para tirar as duvidas. No terceiro mês fiz voluntariado em um asilo. Os idosos sempre muito pacientes com meu inglês e a despedida foi bem difícil, como todas as despedidas. Fiz uma amizade que cultivo até hoje com uma enfermeira Jamaicana, muito querida. E isso me deixa muito feliz, poder me comunicar com uma enorme quantidade de pessoas no mundo.
No final do ano, ainda não estava satisfeita com meu ingles e decidi fazer mais um trimestre, mas não queria voltar para o Brasil. Voltei para Trinidad e Tobago para mais um trimestre.
Durante o intercâmbio surgiu a oportunidade de uma entrevista de uma família Canadense via Skype. Afinal, falar sem compromisso é uma coisa, garantir o futuro é outra. Confesso que preciso de mais treino, o tempo todo os alunos de Português da Univesidade estão ali para ajudar com a gramática e com a pronuncia.

Voltando para o Brasil, sinto falta de ouvir as musicas, de ouvir o sotaque deles. 
Uma das primeiras coisas que li nas pesquisas foi sobre o dialeto Creole. Não ligue para isso. Quando estamos por perto eles falam o inglês e com o tempo você pega o jeito e entende algumas palavras também.
Como falei ali em cima. Apenas permita-se fazer diferente de todos os outros ao seu redor...

Livia e Sandra Caetano

Mogiguaçú - SP

" Nós adoramos tudo. O clima é muito  gostoso e as pessoas foram muito hospitaleiras. Nós não imaginávamos     que íamos conhecer pessoas de tantos  lugares e religiões diferentes. As amizades que nós fizemos aqui vão ficar para a vida toda e nós pretendemos voltar."

  • inter_no_caribe
  • inter_no_caribe
  • Facebook - White Circle
  • Google+ - White Circle
  • YouTube - White Circle

Copyright 2019

Intercâmbio no Caribe

CNPJ 27.150.209/0001-98 

Central de Operações em Bragança Paulista - SP